quarta-feira, 28 de outubro de 2015


Eu, a você
invoco o prazer...
Seu amor profano, insinua volúpias,
sou mulher de suas vontades,
uma demônia com imagem de Deusa.
Roupas espalhadas pelo chão,
Braços em abraços se perdendo.
Me consumo em ardor e em prazer,
nosso caso, submerso em lençóis de cetim.
Meu cheiro lhe sacia e envenena,
entro de diferentes maneiras
e no seu corpo vou adentrando.
Meus lábios, sugam-lhe os desejos
quando o seu corpo me penetra.
Danço nesse corpo suado me oferecendo
me perco em excitações e êxtases
perco enfim, o juízo, o pudor e o rumo.
Guio-me pelo seu cheiro
feroz, selvagem e malicioso.
Sentindo-me nua, transparente
sendo a própria tempestade de desejos.

Desvirgine meu corpo, minha alma
e permaneço dentro do seu gozo...

Créditos: [Regina Coeli(Deusa Odoyá)]
Vida
Vieste com tudo que sempre esperei.
Eu sabia que em algum lugar te encontraria
Chegou de mansinho ,me fazendo carinhos,me deixando afagos,
encantou minha alma ,conquistou meu corpo,
roubou meu coração.
Vida da minha vida,me faz tão bem ,tão eu ,tão feliz.
Amo estar com você cada segundo do dia,
quando não te vejo é a maior agonia e ansiedade para te
ver ,ouvir tua voz, sentir você em mim,.
Fazer amor com você é algo diferente, tão gostoso.
tão urgente, que no ápice do nosso gozo
vejo estrelas no mar.
Olho para o seu e sua imagem refletida
numa nuvem que fica e que jamais partirá.
Essa nuvem é nossa vida cheia de amor minha
vida ,sem você não consigo respirar.
Ah , se fosse descrever tudo que sinto por você,
no universo todo não dá.Poetisa Beatriz campos.
13\ 09\ 2015.


Sentindo
A delicia do amor aguça todos os sentidos.
Transforma o ato de amar em um ritual.
Os dedos procuram lentamente o sexo,
penetram-no,
ficam ali,
entre os lábios da vulva.
Sua mão movia-se furtiva,
suave.
Tocava os lábios do meu sexo,
mordiscava um mamilo.
Era tantalizante,
cruel.
Uma febre que não se contentava
apenas com o prazer.

Nossos corpos carregados de desejos,
obcecados por nossas exigências eróticas.
Precipitei-me sobre ela como uma tempestade,
deixou-me bêbeda com palavras acariciantes.
Meu corpo inteiro estremecia.
Avançou comigo para o crescente,
e selvagem,
ápice do orgasmo.Bea No


quinta-feira, 22 de outubro de 2015