segunda-feira, 20 de agosto de 2012

sábado, 18 de agosto de 2012

sábado, 28 de julho de 2012

Depois de todas as modalidades de sexo descobertas pelo homem – e principalmente pelos criativos diretores de filmes pornográficos – uma delas parece ser a mais recente: o sexo virtual.




Munidos de imaginação, computadores e, para os um pouco mais sofisticados, câmeras, pessoas transam cada uma em suas casas, escondidas atrás do anonimato da internet e sem precisar passar perfume ou dormir abraçado.



Para Maluh Duprat, Psicóloga do Núcleo de Pesquisa da Psicologia em Informática - NPPI, da PUC/SP não é simples dizer de primeira se o comportamento está sendo ou não doentio. “Eu diria que normal e saudável é tudo aquilo que faz bem sem causar danos a outras pessoas. Se o sexo virtual se encaixa nessa definição genérica, então, a resposta seria sim. No entanto, é bom lembrar que não substitui em importância e significado o sexo presencial. É apenas uma alternativa prazerosa, uma opção a mais que também pode ajudar a explorar o lado da fantasia que permeia a sexualidade”.



Apenas uma fantasia



Dificilmente, as pessoas assumem que praticam, mas é muito comum, garante a psicóloga. “Não só porque é cada vez maior o número de pessoas que têm acesso à internet, como por ela representar um espaço muito interativo e ao mesmo tempo anônimo, o que a torna muito propícia para lidar com as fantasias sexuais”, define Maluh. “Como existem muitos tabus sobre esse tema, as pessoas preferem não assumir a prática e conservar alguma privacidade sobre isso”.



Os adeptos do sexo virtual, em sua maioria, são homens. “Entre homens e mulheres, muitos são solitários. Outros, mesmo tendo parceiros, procuram virtualmente formas alternativas de prazer”, afirma. Porém, quando o caso não é apenas uma outra forma de prazer, pode ser preocupante. “Quando se torna compulsivo, ocupando o lugar e o tempo de outras atividades importantes, quando deixa de ser prazeroso e passa a causar danos, tanto internos (frustração, dor) como nas relações reais com o parceiro”.



Quando ficar atento



As dicas da psicóloga para a pessoa perceber se está passando dos limites é ficar atento se o hábito se torna vício. “O sujeito passa a não ter mais controle sobre o uso compulsivo que faz da internet, seja para sexo, seja para jogo, para mensagens ou o que for, é sinal de que há outras coisas na vida real que deixaram de ser cuidadas ou das quais se deseja fugir, por alguma razão”.



A primeira tentativa de solucionar um comportamento pouco saudável é conversar com o parceiro. “Contar o que sente e o que está levando a agir de maneira perigosa ou nociva, para si ou para a relação do casal. Em casos menos graves, aproveitar a oportunidade de compartilhar fantasias, conhecer melhor as necessidades e expectativas do outro, enriquecer o relacionamento real”, aconselha Maluh.



No caso dos solitários, é diferente. “Se a pessoa tem consciência de que essa atividade em vez de ser satisfatória tornou-se um problema, procurar a ajuda de um psicoterapeuta pode ser o primeiro passo para rever sua vida, seus propósitos, seus desejos, de uma maneira mais segura e produtiva”. E há também o caso das pessoas que extrapolam seus limites psíquicos, por não saber lidar com sua própria sexualidade. “E isso é muito mais comum do que se imagina”, afirma. Quando a vida virtual é mais interessante ou importante que a vida real, é hora de procurar ajuda.



segunda-feira, 9 de julho de 2012

sábado, 16 de junho de 2012

quinta-feira, 24 de maio de 2012

segunda-feira, 7 de maio de 2012

quarta-feira, 2 de maio de 2012

ESTAR CONTIGO
TEU CHEIRO (II) - Soneto





 Sinto uma intensa vontade


Um desejo súbito me deu


De estar aninhada em teus braços


Sentindo o delicioso cheiro teu...


Esse teu cheiro de homem, de macho


Penetra em meu corpo e me entontece


É excitante a mistura de pele


Me envolve lentamente e me enlouquece!


Tuas mãos me excitam sem demora


O desejo aumenta nessa hora


Esquece tudo e me devora!


Vem impetuoso e sedutor


Estou- te desejando com ardor


Meu corpo queima por ti meu amor!






( Nádia Santos )








domingo, 29 de abril de 2012







A vida me ensinou...



A dizer adeus às pessoas que amo,


Sem tira-las do meu coração;


Sorrir às pessoas que não gostam de mim,


Para mostra-las que sou diferente do que elas pensam;


Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade,


Para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;


Calar-me para ouvir;


Aprender com meus erros .


Afinal eu posso ser sempre melhor.


A lutar contra as injustiças;


Sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo,


A ser forte quando os que amo estão com problemas;


Ser carinhosa com todos que precisam do meu carinho;


Ouvir a todos que só precisam desabafar;


Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;


Perdoar incondicionalmente,


Pois já precisei desse perdão;


Amar incondicionalmente,


Pois também preciso desse amor;


A alegrar a quem precisa;


A pedir perdão;


A sonhar acordada;


A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);


A aproveitar cada instante de felicidade;


A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;



Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas", embora nem sempre consiga entendê-las;


A ver o encanto do pôr-do-sol;


A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser;


A abrir minhas janelas para o amor;


A não temer o futuro;


Me ensinou e esta me ensinando a aproveitar o presente, como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesma tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher.






Charles Chaplin


sábado, 28 de abril de 2012







Ŋãσ sєi єscrєvєr tυđσ σ qυє siηtσ,



мαs sєi sєηtir, є cσм υм αмσr iмєηsσ,


cαđα ρ...єđαciηhσ đα viđα.


Ŋãσ sєi αмαr đє мσrrєr ρσrqυє


ραrα мiм αмαr έ vivєr.


Ŋãσ sєi sσηhαr tσđσs σs мєυs sσηhσs,


sό sєi sσηhαr σ qυє σ мєυ cσrαçãσ ρєđє.


Ŋãσ sєi đαr tυđσ đє мiм,


мαs мє єsfσrçσ ραrα đαr σ qυє ρσssσ.


Ŋãσ sєi qυαsє ηαđα đα viđα,


мαs sєi qυє έ вσм єxistir.


Tυđσ σ qυє єυ sєi έ qυє α viđα έ liηđα


є qυє єηqυαηtσ hσυvєr υм мíηiмσ đє


tєrηυrα ραrα σfєrєcєr...


α viđα vαlє α ρєηα vivєr.






Լєtíciα Thσмρsση






Hoje, já não tenho tanta pressa.




Já não desejo o que está fora do meu alcance.


Q...uando jovem, sonhava em ter e ter.


Do inatingível ...


Nada consegui, só aprendi.


Do conquistado


Não dei o devido valor.


Há Tempos ...


Percorro caminhos humildes,


Convivo com pedras e flores


Cada qual, com teus valores e significados.


Hoje, busco um sentimento simples


Porém complicado ...


Ser Feliz ...






Bruno de Paula

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Outra vez...




Você foi o maior dos meus casos

De todos os abraços o que eu nunca esqueci

Você foi dos amores que eu tive

... O mais complicado e o mais simples pra mim.

Você foi o melhor dos meus erros

A mais estranha história que alguém já escreveu

E é por essas e outras que a minha saudade

Faz lembrar de tudo outra vez.

Você foi a mentira sincera

Brincadeira mais séria que me aconteceu

Você foi o caso mais antigo

O amor mais amigo que me apareceu

Das lembranças que eu trago na vida

Você é a saudade que eu gosto de ter

Só assim sinto você bem perto de mim outra vez.

Esqueci de tentar te esquecer

Resolvi te querer por querer

Decidi te lembrar quantas vezes eu tenha vontade

Sem nada perder.

Você foi toda a felicidade

Você foi a maldade que só me fez bem

Você foi o melhor dos meus planos

E o pior dos enganos que eu pude fazer

Das lembranças que eu trago na vida

Você é a saudade que eu gosto de ter

Só assim sinto você bem perto de mim outra vez.



(Roberto Carlos)